Aviso

O conteúdo presente neste blog, não pretende de forma alguma substituir o tratamento médico. É meramente de consulta e informação. Se lhe surgir algum sintoma que considere relevante, consulte imediatamente o médico.
Caso tenha alguma dúvida, contacte-nos. Responderemos com a maior brevidade possível.

Medicamentos contra asma recebem alerta

ASMA

Perigo na doença ou na cura?









A agência que controla medicamentos e alimentos nos Estados Unidos, a FDA, divulgou um alerta na quinta-feira com novas orientações para o uso de medicamentos contra asma. Segundo o alerta, os broncodilatadores de acção duradoura (Laba, na sigla em inglês) não devem ser usados isoladamente no tratamento. Os fabricantes ficam obrigados a incluir um aviso nas bulas e a oferecer programas para consciencializar os médicos sobre os riscos dessa classe de medicamentos. No Brasil, os medicamentos são comercializados com os nomes de Serevent (da GlaxoSmithKline) e Foradil (da Novartis). A agência recomendou ainda que os medicamentos que combinam Laba com corticoides - Seredite, da GSK, e Symbicort, da Astrazeneca - sejam usados por períodos curtos e apenas em pacientes que não respondam a outros tratamentos. As drogas também são indicadas para pessoas com doença pulmonar obstrutiva crónica.O alerta da FDA baseia-se em estudos clínicos que relacionaram o uso dessa classe de remédios ao aumento do risco de complicações severas da asma, levando à hospitalização e morte. Em nota, a agência, que em 2008 já havia alertado para os riscos desses medicamentos, pede mais estudos sobre os efeitos dos remédios.Com a divulgação das novas restrições de uso, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) se prepara para publicar nos próximos dias uma informação técnica determinando o reforço nas bulas das informações relativas aos riscos. A Anvisa ressaltou, porém, que em todas elas já existem alertas. Segundo os laboratórios, as bulas informam correctamente sobre o uso e os riscos dos medicamentos, mas serão feitas alterações caso a Anvisa solicite. Para o presidente da comissão para asma da Sociedade Brasileira de Pneumologia, Paulo Augusto Moreira Camargos, as condições de saúde pública do País são diferentes das americanas e a grande preocupação é falta de tratamento. "Temos 3 mil óbitos por ano por causa de tratamento inexistente ou ineficiente da asma", disse. "A taxa de mortalidade aqui é de 10 a 15 vezes maior que nos EUA e Europa e isso não é causado por nenhum efeito colateral de medicamentos."Para Camargos, os benefícios dos broncodilatadores de ação duradoura ultrapassam os riscos. "Esses medicamentos precisam ser receitados criteriosamente, pois têm certa toxicidade. Mas, em casos de asma grave, é a falta deles que põe em risco a vida do paciente", afirmou o pneumologista. As normas internacionais recomendam que os Labas sejam receitados apenas se a administração exclusiva de corticoides ou de outras classes de remédios não for capaz controlar a doença. INFORMAÇÃO: Os riscos dos broncodilatadores são conhecidos e debatidos entre a comunidade médica há mais de dez anos e a determinação da FDA não foi surpresa, afirma o pneumologista da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) Ciro Kirchenchtejn. Mas, segundo ele, ainda falta muita informação para a população. "As pessoas nem gostam de chamar a doença de asma, dizem que é bronquite como uma forma de eufemismo", afirmou o médico. "Mais de 50% dos pacientes que sofrem de asma nunca fizeram o exame de função pulmonar."Sem acompanhamento médico, a asma acaba por se tornar numa doença tratada na urgência, com administração de broncodilatadores de acção curta em inalações. "O paciente tem o alívio dos sintomas, mas o processo inflamatório continua e pode piorar, provocando complicações", disse Kirchenchtejn. "Nenhum remédio vai curar a asma, mas o corticoide inalável (em bombinhas) é o melhor para controlar."Apesar de não ter cura, a asma é considerada pelos médicos uma doença reversível. "Nossa intenção é que a pessoa tenha um padrão de vida normal. Se isso for alcançado apenas com uso prolongado de remédio, tudo bem", diz Kirchenchtejn.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sem comentários:

Enviar um comentário