Aviso

O conteúdo presente neste blog, não pretende de forma alguma substituir o tratamento médico. É meramente de consulta e informação. Se lhe surgir algum sintoma que considere relevante, consulte imediatamente o médico.
Caso tenha alguma dúvida, contacte-nos. Responderemos com a maior brevidade possível.

A minha opinião sobre o leite de vaca e seus derivados


 




 A MINHA OPINIÃO SOBRE O LEITE E SEUS DERIVADOS








O artigo retirado do site Saúde Integral, revela o que realmente é o consumo de leite de vaca pela população humana.
Para começar, faço a seguinte afirmação: o ser humano é o único ser mamífero no mundo que consume leite a vida inteira. E agora deixo uma questão: já pensaram porque qualquer mamífero bebe leite só e apenas só enquanto a sua progenitora tem leite para lhe dar?
Pois é. De facto qualquer mamífero apenas devia consumir leite enquanto é pequeno, aliás enquanto a sua mãe tem para dar. Após isso devia nunca mais beber. Mas a "gula" do ser humano levou-o a consumir a bebida branca que os outros animais rejeitam. 
Vejo forte publicidade apelando ao consumo de leite de vaca. Compreendo que quem o produz queria vender. Mas neste sentido não deixam de ser como a indústria química, não olhando a meios para atingir fins.
Vamos perceber porque não devíamos beber leite, começando pelo "início".
Em primeiro lugar, como já disse, o leite materno é consumido apenas numa pequena fase da nossa vida. Depois disso as mães deixam de produzir, logo cessa aí a nossa alimentação láctea. 
Em segundo lugar, de onde e como vem o leite de vaca que chega até nós?
O leite de vaca não é produzido como era nos tempos dos nossos avós, em que as vacas eram criadas ao ar livre, comendo erva fresca, livres para passearem nos prados. Hoje as vacas (falo por conhecer esse meio) são criadas tal como são os frangos dos aviários. Depressa e mal. Uma vaca mal tem idade para produzir leite, é iniciada numa actividade toxicodependente. Quero dizer com isto o seguinte, é injectado no animal, drogas como, hormonas de crescimento, antibióticos (muitas vezes o animal nem está doente, mas usam-no como forma de evitar infecções), anti inflamatórios e corticosteroides. Este cocktail de químicos são justificados como sendo uma mais valia na prevenção de doenças do animal ( e produção acrescida de leite)
A alimentação do animal também não é a melhor. Em vez de erva fresca, dá-se comida fermentada (silagem), ração ( a ração dos animais é feita de farinha de animais mortos, muitos deles devido a doenças).
O gado actualmente é confinado a locais fechados, onde não existe espaço para os animais exercitarem o corpo. O gado passou a ser sedentário.
Muitos produtores de leite, deixam as luzes ligadas durante a noite para que as vacas estejam constantemente a comer para que a produção de leite aumente significativamente.
Após tudo isto, penso que dará para entender, em parte, porque não devemos beber leite.
Em visita a um laboratório de controlo do leite, constatei que são verificados determinados parâmetros como o nível de antibióticos entre outros químicos. Para meu espanto, são aceites por lei, determinados níveis de antibiótico no leite que chega ao consumidor final. Lanço outra questão, se todos os dias bebermos um a dois copos de leite, não estamos a ingerir diariamente uma quantidade de antibiótico? Os entendidos dizem que é uma quantidade "inofensiva" que o corpo facilmente rejeita. Mas há aqui outra questão que se esquecem de colocar, e a resistência que as bactérias adquirem? E a destruição da nossa flora intestinal? E a redução da actividade do sistema imunitário? Pensou alguma vez nisto?
Por imensas razões, tantos as que lê nesta publicação como na publicação do site Saúde Integral, o leite não deve ser consumido por ninguém, inclusive os seus derivados, pois não deixam de ser leite.
Caro leitor, deixo assim este alerta para que possa reflectir sobre o assunto. Devemos ter em mente que nem tudo o que determinadas organizações com aparência inofensiva dizem, deve ser levado como verdade verdadinha. 
Lembro-me que a associação de cardiologistas recomenda o uso de margarina rica em fitosterois e omegas 3 (penso que não estou errado) como forma de baixar o colesterol e reduzir assim os riscos de doenças cardiovasculares. Esquecem-se de dizer que a margarina é uma gordura perigosamente maléfica para o organismo. Para terem um ideia (muito bruta) do que é margarina, basta fritarem na vossa fritadeira várias vezes, não trocar o óleo e verificarem que o óleo criou uma espécie de goma branca. Juntem um pouco de sal e um pouco de corante amarelo e aí têm margarina (em breve colocarei uma publicação sobre margarina)
Uma vez mais apelo à vossa inteligência. Observem ao vosso redor com atenção e neutralidade e decidam por vós. O meu contributo é alertar.

Cumprimentos

Filipe Gonçalves
(mentor do projecto)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sem comentários:

Enviar um comentário