Aviso

O conteúdo presente neste blog, não pretende de forma alguma substituir o tratamento médico. É meramente de consulta e informação. Se lhe surgir algum sintoma que considere relevante, consulte imediatamente o médico.
Caso tenha alguma dúvida, contacte-nos. Responderemos com a maior brevidade possível.

Talidomida - de 1€ a 2800€?


 


 




 TALIDOMIDA
de 1€ a 2800€?








  
Conheçam a história desta mãe, um bebé talidomida, que gerou um filho perfeito
     http://www.fundaciongedisos.org/index.php?id=3267


Leiam primeiro a história deste "fabuloso" químico que fez com que nascessem bebés defeituosos e que hoje é usado para tratar doenças oncológicas. No final leiam o meu comentário para perceberem que a Talidomida é um boletim de lotaria premiado para quem a comercializa.


A história da Talidomida

A talidomida chegou ao mercado pela primeira vez na Alemanha em 1 de outubro de 1957. Foi comercializada como um sedativo e hipnótico com poucos efeitos colaterais. A indústria farmacêutica que a desenvolveu acreditou que o medicamento era tão seguro que era propício para prescrever a mulheres grávidas, para combater enjôos matinais.
Foi rapidamente prescrita a milhares de mulheres e espalhada para todas as partes do mundo (46 países), sem circular no mercado norte-americano.
Os procedimentos de testes de drogas naquela época eram muito menos rígidos e, por isso, os testes feitos na talidomida não revelaram seus efeitos teratogénicos. Os testes em roedores, que metabolizavam a droga de forma diferente de humanos, não acusaram problemas. Mais tarde, foram feitos os mesmos testes em coelhos e primatas, que produziram os mesmos efeitos horríveis que a droga causa em fetos humanos.
No final dos anos 1950, foram descritos na Alemanha, Reino Unido e Austrália os primeiros casos de malformações congênitas onde crianças passaram a nascer com focomielia, mas não foi imediatamente óbvio o motivo para tal doença. Os bebês nascidos desta tragédia são chamados de "bebês da talidomida", ou "geração talidomida". Em 1962, quando já havia mais de 10.000 casos de defeitos congênitos a ela associados em todo o mundo, a Talidomida foi removida da lista de remédios indicados[2].
Cientistas japoneses identificaram em 2010 como a talidomida interfere na formação fetal. Eles descobriram que o medicamento inativa a enzima cereblon, importante nos primeiros meses de vida para a formação dos membros.[3][4]
Por um longo tempo, a Talidomida foi associada a um dos mais horríveis acidentes médicos da história. Por outro lado, estão em estudo novos tratamentos com a talidomida para doenças como o cancro, câncer de medula[5] e, já há algum tempo, para a hanseníase[6].
O uso da talidomina é indicada em cerca de 60 tratamentos, para doenças como lúpus, alívio dos sintomas de portadores do HIV, diminuição do risco de rejeição em transplantes de medula e artrite reumatoide[3].

extraído de wikipédia


Gostava que este comentário fosse mais uma prova da injustiça existente no nosso planeta. Na minha experiência com o cancro, deparei-me com este suposto "novo" fármaco, capaz de inibir a angiogénese de tumores da medula (a angiogénese é um mecanismo que os tumores desenvolvem para garantirem fornecimento de nutrientes através da formação de novos vasos sanguineos). De facto é um "medicamento" que promete alguma longevidade aos doentes que sofrem de tumores oncohematológicos. Se realmente o valor terapêutico valesse o valor monetário, era o primeiro a dizer que deveria ser usado por todos os doentes à qual ele fosse util. A minha indignação e revolta é que, este medicamento, na altura em que é descoberto, era vendido a preço saldo. Era tão barato que saiu caro. Imensos bebes, apelidados de bébes talidomida, nasceram carregados de mal formações. Alguns dos bebes não passavam de um pedaço de carne com cabelo e dentes. Hoje, este mesmo medicamento, fornecido aos doentes oncológicos, custa cerca de 3000€. Viram bem, 3000€. É dado nos hospitais especializados em cancro do nosso país. Quem paga? Todos nós. Pagamos por um medicamento que não passa de uma farsa. Disfarçado de que prolonga um pouco mais a vida de doentes com mieloma multiplo, nada faz a não ser enriquecer a carteira de quem os vende. 
Uma vez mais apelo à capacidade de discernimento de cada um. Existe na Natureza elementos que fazem o mesmo efeito da talidomida, muito mais baratos e desprovidos de efeitos secundários. A única diferença é que a patente não pode ser registada e com isto não gera lucros. Graças a Deus !!!
Caros leitores, observem o mundo que vos rodeia. Procurem na internet mais informação sobre este veneno, procurem fotos de bebes que nasceram mal formados por causa deles. Vejam com os vossos olhos...


Cumprimentos

Filipe Gonçalves
(mentor do projecto)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sem comentários:

Enviar um comentário