Aviso

O conteúdo presente neste blog, não pretende de forma alguma substituir o tratamento médico. É meramente de consulta e informação. Se lhe surgir algum sintoma que considere relevante, consulte imediatamente o médico.
Caso tenha alguma dúvida, contacte-nos. Responderemos com a maior brevidade possível.

Oxigénio


 oxigenio



 OXIGÉNIO

 A sua importância







O exercício dos músculos requer abundante suprimento de oxigénio. Perante disso, o desempenho físico eficaz requer uma respiração mais profunda. No entanto, a maioria das pessoas não relaciona esse tipo de ação ao melhor desempenho mental. Vamos conhecer os benefícios da respiração profunda, à parte do exercício físico. 

Oxigenação do sangue 
 
O teste é simples e está disponível em muitos consultórios médicos. Coloca-se um dispositivo num dos dedos ou no lobo de uma das orelhas para medir a saturação do oxigénio sanguíneo. Se o resultado estiver abaixo de 95%, isso indica diminuição da capacidade de realizar tarefas mentais complexas.
Por exemplo, quando alguém está sentado, a interagir socialmente ou a ver TV, a saturação do oxigénio sanguíneo baixa para menos de 95%. Isso pode ocorrer mesmo que os pulmões sejam sadios, pois a respiração superficial está associada à postura inadequada. Baixos níveis sanguíneos de oxigénio têm consequências adversas sobre o humor e outros aspetos.
Uma pesquisa publicada na revista científica The Lancet, em1998, determinou o efeito da frequência respiratória sobre a saturação de oxigénio no sangue arterial. A respiração controlada numa frequência de 3 a 15 respirações por minuto melhora os níveis de oxigénio sanguíneo. No entanto, os níveis ideais de oxigénio só são alcançados com 3 a 6 respirações por minuto. Nesse caso, para evitar a falta de ar, é necessário que as inspirações sejam mais profundas.
Considerando que parece pouco realista manter três respirações por minuto, durante um dia de atividades normais, o Dr. Bernardi L., principal autor do estudo, aconselha que sejam feitas seis respirações lentas e profundas por minuto durante uma hora diariamente. Isso não apenas colabora para o bom nível de oxigénio sanguíneo durante o exercício, como também durante o dia todo. Mesmo em pacientes com doenças cardíacas, é possível observar surpreendente melhora na tolerância ao exercício, o que pode ser acrescentado a outras formas de tratamento.
É interessante notar que a importância da respiração profunda recomendada pelos pesquisadores modernos foi reconhecida há mais de cem anos. Ellen G. White, escritora norte-americana, autora de livros sobre saúde, escreveu: “Aquele que se senta ou fica em pé, com o corpo ereto, está em melhor condição do que outros, para respirar convenientemente.”1 “O professor deve impressionar os seus alunos sobre a importância da respiração profunda. Mostre como a salutar ação dos órgãos respiratórios, auxiliando a circulação do sangue, revigora o organismo todo, e estimula o apetite, promove a digestão e leva a conciliar um sono profundo e agradável. Desta maneira, não somente refrigera o corpo, mas também acalma e tranquiliza a mente. E ao ser apresentada a importância da respiração profunda, deve-se insistir na prática. Sejam feitos exercícios que a promovam e haja perseverança até que fique estabelecido o hábito.”2
É importante manter a postura adequada, especialmente para as pessoas deprimidas ou que não estão a gerir bem o stresse. O esforço para fazer seis respirações profundas por minuto, usando essa técnica durante as sessões de exercício físico ou durante o restante do dia, contribui para o bem-estar físico e psicológico. No início, é necessário o uso do relógio para marcar a inspiração profunda a cada dez segundos. Passado pouco tempo, ela torna-se automática.

 
Neil Nedley
Médico, Autor de Proof Positive
1. Educação, p. 198.
2. Orientação da Criança, p. 365.



Copyright © 2000-2013 Saúde & Lar, Todos os direitos Reservados
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sem comentários:

Enviar um comentário