Aviso

O conteúdo presente neste blog, não pretende de forma alguma substituir o tratamento médico. É meramente de consulta e informação. Se lhe surgir algum sintoma que considere relevante, consulte imediatamente o médico.
Caso tenha alguma dúvida, contacte-nos. Responderemos com a maior brevidade possível.

Alcachofra


ALCACHOFRA

Amiga do Fígado



A alcachofra cujo nome botânico é Cynara scolymus L., pertence a família Compositae. É uma planta vivaz, com folhas compostas pinatifidas e espinhosas, sendo as superiores bem menores que as da base. Flores púrpuras reunidas em um grande capítulo envolvido por grandes brácteas que são a parte comestível da inflorescência. Provavelmente originária do mediterrâneo, considerada durante muito tempo como uma hortaliça rara, é hoje abundantemente cultivada nas regiões Atlânticas com invernos suaves.

A alcachofra não é só uma planta alimentícia indicada para os diabéticos, mas também uma importante erva medicinal que recebeu dos médicos árabes medievais o nome de al-Kharsaf. O nome genérico Cynara vem do latim canina, que se referem a semelhança dos espinhos que a envolvem com os dentes de um cachorro.
As folhas da alcachofra lhe conferem a atividade terapêutica e as mesma devem ser colhida antes da floração.

Propriedades farmacológicas

A alcachofra por conter uma substância denominada de cinarina provoca o aumento da secreção biliar. A cinaropicrina que confere o amargor característico da alcachofra é responsável pelo aumento da secreção gástrica.
A cinarina derivado da lutoelina abaixa a taxa de colesterol de maneira significativa através de uma estimulação metabólico enzimática. É utilizada para casos de hiperlipidemia e ateromatose no interior dos tecidos adipóides.
A alcachofra não dissolve os cálculos biliares, mas diminui as cólicas, exercendo um efeito preventivo em pessoas predispostas a desenvolverem litíase (pedras). O incremento da eficiência metabólica do fígado deve-se aos componentes polifenóis que provocam a diminuição plasmática do colesterol.
A cinarina presente na alcachofra possui propriedades anti- hepatotóxicas, estimulando a função do fígado. Ação protetora e regeneradora dos hepatócitos é provocada pelos flavonóides e glialcooliterpênicos que estimulam a síntese enzimática básica do metabolismo hepático.
Na uremia, a cinarina melhora a excreção da amômia por provocar um aumento da produção de ácido úrico pelo epitélio renal.
A ação diurética auxilia a eliminação de uréia e de substâncias tóxicas decorrentes do metabolismo celular desenvolvendo sua ação depurativa.
A oxidase, enzima hidrossolúvel presente na alcachofra é provavelmente a responsável pelas propriedades hipoglicemiante da alcachofra.

Indicações de uso da alcachofra

Seu uso é internacionalmente aprovado para uso como medicação para o fígado e vesícula.
A alcachofra é indicada nas afecções hepatobiliares e na eliminação de uréia e colesterol. Ela também alivia os males gástricos e renais. É coadjuvante nos regimes de emagrecimento, sendo empregada também em casos de hipertensão.Ensaios farmacológicos realizados em ratos, usadndo os extratos da alcachofra por via oral, confirmaram a ação hepatoprotetora desta planta, isto é, os extratos foram capazes de diminuir fortemente os danos causados no fígado por agentes tóxicos como CCI4. Ensaios clínicos efetuados em humanos com o suco de suas folhas e os botões florais, ambos contendo cinarina, provocaram abaixamento acentuado dos níveis de colesterol total, colesterol LDL e triglicerídeos, enquanto aumentaram o colesterol HDL, o bom colesterol.

Contra-indicações do uso da alcachofra
Não deve ser administrada durante a amamentação, nem em casos de fermentação intestinal. Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sem comentários:

Enviar um comentário