Aviso

O conteúdo presente neste blog, não pretende de forma alguma substituir o tratamento médico. É meramente de consulta e informação. Se lhe surgir algum sintoma que considere relevante, consulte imediatamente o médico.
Caso tenha alguma dúvida, contacte-nos. Responderemos com a maior brevidade possível.

Bioflavonóides

Bioflavonóides

A sua acção





Os bioflavonóides foram descobertos pelo Prêmio Nobel Albert Szent-Gyorgyi durante o processo de tentativa de isolar a vitamina C. A primeira propriedade por ele observada foi a ação protectora que exerciam sobre a capilaridade ao interromper o sangramento das gengivas. Estudos subsequentes mostraram, no entanto, que os bioflavonóides não respondiam às definições das vitaminas, assim como não era possível identificar sintomas típicos para sua deficiência - razões alegadas pelo FDA, em 1968, para declará-los terapeuticamente ineficientes e proibir a sua prescrição médica. Esses argumentos, porém, não foram suficientes para interromper as pesquisas, que logo constataram a interdependência dos bioflavonóides com a vitamina C - a vitamina C necessita deles para que possa ser devidamente absorvida e utilizada, assim como os bioflavonóides necessitam dela para que não sofra oxidação. Nos anos 80, os bioflavonóides voltam à cena devido a uma série de estudos que constaram seus benefícios e o facto de que, tal como a vitamina C, eles também precisam ser adquiridos através da alimentação ou da suplementação alimentar, pois o organismo não consegue produzi-los.

Principais Propriedades dos Bioflavonóides

Anestésica - aliviam a dor das pernas, costas e contusões típicas dos desportistas.

Antialérgica - controlam a liberação da histamina e de outros mediadores das reações alérgicas.

Antiespasmódica - combatem as contrações musculares.

Anti-hematómica -  previnem os hematomas.

Anti-hemorrágica - previnem as hemorragias.

Antiinflamatória - inibem a formação de prostaglandinas e leucotrienos pró-inflamatórios.

Antiviral - atuam contra o vírus da pólio e do herpes tipo I, o vírus respiratório sincicial, o vírus parainfluenza, o echovírus, o rinovírus (principal causa dos resfriados) etc.

Imunomoduladora - condicionam o sistema imunológico - inibem ou estimulam -, segundo a necessidade do momento.

Outras propriedades relacionadas aos bioflavonóides são o combate às cãimbras, o fortalecimento dos vasos sanguíneos e a consequente prevenção do sangramento da gengiva, nariz, hemorróidas, varizes etc. Em sinergia com a vitamina C, eles actuam, de modo ainda mais abrangente, na deficiência de atenção, nos processos degenerativos dos olhos, do câncer, da doença de Parkinson etc.

Principais Fontes Alimentares dos Bioflavonóides

As maiores concentrações de bioflavonóides se encontram na própolis, na parte branca das frutas cítricas, no pimentão, damasco, cereja, toronja (grapefruit), uvas, limão, laranjas e ameixa.
Principais "ladrões" de Bioflavonóides Agentes oxidativos. Agrotóxicos. Aspirina. Cortisona. Diuréticos. Drogas recreativas e medicamentosas. Stress. Excesso de água, de sal e de calor. Febre. Pasteurização. Poluição. Tabaco.

Possibilidades de Uso dos Bioflavonóides

Arteriosclerose. Artrite. Asma. Cãimbras. Catarata. Colesterol alto. Contusões. Degenerescência da mácula. Diabetes. Doenças cardíacas. Edema. Estimulação da produção da bílis. Excesso de fluxo menstrual. Fragilidade capilar. Glaucoma. Hemorróidas. Hepatite. Herpes oral. Machucados. Menopausa.
Normalização dos níveis do colesterol. Perda da visão noturna.
Problemas circulatórios. Problemas na retina. Sangramento das gengivas, nariz e útero. Tensão pré-menstrual. Úlcera péptica. Varizes. Vascularização cerebral.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sem comentários:

Enviar um comentário