Aviso

O conteúdo presente neste blog, não pretende de forma alguma substituir o tratamento médico. É meramente de consulta e informação. Se lhe surgir algum sintoma que considere relevante, consulte imediatamente o médico.
Caso tenha alguma dúvida, contacte-nos. Responderemos com a maior brevidade possível.

O poder dos pensamentos

 






 PENSAMENTOS
Mudar porquê?










 Existe uma relação profunda entre o pensamento positivo e diversos benefícios, tais como, um melhor sistema imunitário, menores níveis de stresse e uma maior capacidade para enfrentar os problemas.
Se pensar de forma positiva tem tantas vantagens, por que razão não somos mais felizes? A resposta foca dois aspetos. Por um lado, não é fácil adotar sempre uma atitude positiva. Além disso, poucos têm a capacidade de reconhecer que a sua atitude é negativa.
Ao preparar este artigo, falei com dezenas de homens e mulheres com o objetivo de encontrar alguém que reconhecesse ter uma atitude negativa. Qual foi o resultado? Não encontrei ninguém! E as pessoas com quem falei também se mostraram relutantes (compreensivelmente) em falar de conhecidos que tivessem uma atitude pessimista face à vida.
Se reconhece que tem uma tendência para o pessimismo, não se desencoraje. Não está destinado a ter uma vida infeliz. Existem métodos práticos que podem ajudá-lo a ser menos crítico e mais otimista. Ainda que esta mudança não se opere da noite para o dia, vale bem a pena dar pequenos passos na direção certa.
Tendo isto em mente, vamos analisar algumas ideias que poderão ajudá-lo a realizar mudanças positivas na sua vida.
1. Avalie os seus pensamentos. Ao longo do dia, faça uma pausa para avaliar aquilo em que está a pensar. No seu livro, intitulado Viver, Escrever, a escritora premiada Annie Dillard afirma: “A forma como passamos os dias é, consequentemente, a forma como passamos a vida.” Isto aplica-se, claro está, às nossas atitudes – sejam elas positivas ou negativas – que, naturalmente, se tornam habituais. Se nota que os seus pensamentos adquiriram uma direção destrutiva, crítica ou simplesmente deprimente, pense rapidamente no que pode fazer para lhes dar uma ênfase mais positiva.
Sente-se frustrado com algum projeto profissional complicado? Tente analisá-lo de uma perspetiva diferente. Teve um dia complicado com os seus filhos? Talvez seja tempo de reavaliar as suas prioridades familiares. Está aborrecido com a sua sogra intrometida, com o seu vizinho barulhento ou com um colega que só se sabe queixar? Faça um esforço consciente para se concentrar em algo que aprecie nessas pessoas.
É responsável pelos seus pensamentos e a mudança de perspetiva é um excelente primeiro passo para triunfar sobre o pessimismo constante.
2. Resista aos pensamentos negativos. “Todos temos as nossas próprias lutas, e creio que ter consciência dos nossos ‘gatilhos’ é a chave para começarmos a ter pensamentos mais positivos”, afirmou Kristi Hussain, conselheira na Califórnia. “O mais grave é que o pessimismo pode transformar-se num mau hábito difícil de vencer. Quando identificamos os nossos ‘gatilhos’, é útil encontrarmos coisas positivas nesse evento ou situação particular, de forma a fugirmos aos padrões dos pensamentos negativos.”
Para algumas pessoas, os pensamentos negativos podem surgir a partir de uma atividade rotineira, como, por exemplo, assistir ao noticiário televisivo, pagar as contas e ir buscar as crianças à escola. Quando perceber que entrou num padrão negativo deste tipo, substitua-o com um pensamento positivo ou redirecione a sua atenção sobre outra coisa. Estar consciente destes ‘gatilhos’ pode ajudar a minimizar as atitudes pessimistas.
3. Seja sábio na escolha dos seus amigos. Se os seus colegas, vizinhos e amigos passam o tempo a queixar-se dos seus problemas profissionais, pressões financeiras ou filhos indisciplinados, talvez seja conveniente procurar relacionar-se com pessoas que tenham uma perspetiva mais positiva na vida.
A Bíblia faz esta afirmação esclarecedora: “Anda com os sábios e serás sábio, mas o companheiro dos tolos será afligido” (livro de Provérbios). Depois de passar tempo com um amigo, faça esta pergunta a si mesmo: “Sinto-me melhor ou pior do que antes?” Se se sentir esgotado e infeliz, pode ter chegado o momento de procurar novos relacionamentos. É evidente que isto é mais difícil de fazer do que de dizer, mas a substituição de influências negativas por influências positivas ajudá-lo-á a realizar grandes progressos que melhorarão o seu estilo de vida.
4. Periodicamente, faça algo de que gosta. No outro dia vi um autocolante que dizia: “Quanto mais conheço as pessoas, mais gosto do meu cão.” Na realidade, muitas pessoas partilham este sentimento. É muito fácil que as rotinas da vida nos conduzam ao cinismo ou que nos impeçam de experimentarmos coisas novas.
Por isso, é essencial descobrir um objetivo para cada dia. Pode ser algo tão simples como praticar desporto ou fazer uma caminhada durante a hora de almoço. Uma dose saudável de expectativa adiciona um elemento agradável à vida mais rotineira.
5. Recorde que cada dia é um novo começo. Há muita sabedoria nesta afirmação: “E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento…” (Bíblia). Não somos transformados por assistirmos a conferências sobre pensamento positivo ou por sermos pessoas mais amáveis. Somos transformados ao renovarmos a nossa maneira de pensar.
Cada um dos nossos pensamentos e desejos negativos emerge de uma maneira ou de outra, pouco importando quanto tentemos escondê-los. Quando Jesus Cristo disse: “Da abundância do coração fala a boca”, de certeza que sabia do que estava a falar.
A conquista do pessimismo é muito mais do que mostrar um rosto sorridente e aprender a dizer, e a fazer, o que é “correto”. A questão principal tem a ver com o coração e com a mente. Sem dúvida, o estímulo de uma transformação interior conduzi-lo-á a uma visão positiva e mais saudável de si mesmo, daqueles que o rodeiam e de toda a sua vida.
Carol Heffernan
escreve acerca da família, da saúde e da mulher



Revista Saúde & Lar 






Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sem comentários:

Enviar um comentário