Aviso

O conteúdo presente neste blog, não pretende de forma alguma substituir o tratamento médico. É meramente de consulta e informação. Se lhe surgir algum sintoma que considere relevante, consulte imediatamente o médico.
Caso tenha alguma dúvida, contacte-nos. Responderemos com a maior brevidade possível.

ÁGUA - beba à sua saúde





 ÁGUA
Beba à sua saúde







Veja no final do texto como calcular a quantidade de água certa para si....


Poucas pessoas compreendem como a água é importante para o corpo humano – e quais as quantidades necessárias para o seu funcionamento adequado.

O mais simples componente do corpo humano, é água. Na realidade, é a substância mais importante que consumimos. Uma média de 60 por cento do peso corporal é água. Portanto, numa pessoa que pese 60 kg, 36 kg são água!


Em jovens, o meu irmão e eu trocávamos, ocasionalmente, insultos fraternos, chamando um ao outro “cabeça d’água”. Mal sabíamos nós como estávamos perto da verdade, pois o conteúdo líquido do cérebro é de cerca de 79 por cento. Na verdade, todas as funções do organismo operam num meio fluido.


Poucas pessoas compreendem como a água é importante para o corpo humano – e quais as quantidades necessárias para o seu funcionamento adequado. Portanto, há muitas pessoas que não bebem água suficiente.




O que a água faz por nós. Pense nestas tarefas variadas e valiosas que o líquido faz dentro de nós:


1. Lubrificação:
A saliva humedece os alimentos que ingerimos, ajudando-nos a mastigá-los e a engoli-los. E se a superfície dos nossos olhos não fosse banhada em fluido, eles ficariam secos e inflamados.

2. Respiração:
A água humedece e aquece o ar antes que ele chegue aos pulmões.

3. Circulação:
A água ajuda a manter o sangue numa consistência certa.

4. Digestão:
O solvente que permite que os alimentos sejam digeridos e absorvidos, é a água. Por meio do sistema sanguíneo, os nutrientes são distribuídos no estado líquido para as células que, em todo o corpo, necessitam de alimento.

5. Filtragem:
A água afasta os produtos residuais dos órgãos, libertando estas toxinas através da pele como transpiração, e dos rins como urina.

6. Amortecimento de choque:
A água é um lubrificante das articulações, proporcionando, assim, um amortecedor para os ossos.

7. Controlo de temperatura:
Através da água é possível, ao organismo, arrefecer a sua pele, evaporando a transpiração, evitando, assim, uma perigosa elevação da temperatura interna. Isto é especialmente importante no tempo quente.

A água dá mais energia e resistência. 


Uma experiência conduzida pelo Dr. G. C. Pitts, da Escola de Saúde Pública da Universidade de Howard, em Washington, mostrou como o consumo adequado de água pode reduzir a fadiga e proporcionar mais energia.

 
A experiência envolveu atletas fazendo caminhada em tapete à velocidade média de 5,5 km por hora num ambiente quente. Durante a primeira parte da experiência os atletas não beberam água; durante a segunda parte beberam a água que quiseram para matar a sua sede; na terceira parte foram forçados a beber quantidades que equivaliam à quantidade que tinham perdido através da transpiração.


A intervalos regulares era permitido aos atletas que descansassem cinco minutos, durante os quais a temperatura do seu corpo era registada e apontada num gráfico. Quais foram os resultados? Na fase 1 correram três horas e meia antes de ficarem exaustos; na fase 2 correram seis horas antes da exaustão; e, na fase 3 mandaram-nos parar 7 horas depois, mas eles disseram que poderiam ter continuado a correr sem problema. Quando os atletas beberam tanta água como tinham perdido, as suas linhas de resistência no gráfico passaram as margens deste! Além disso, a temperatura do corpo manteve-se baixa quando o consumo de água aumentou.


O que é interessante é que o Dr. Pitts descobriu que estes atletas – quando bebiam apenas a quantidade que queriam – bebiam, na realidade, menos um terço do que perdiam através da transpiração. A quantidade de água que verdadeiramente precisavam para uma resistência óptima era igual à que a sua sede requeria, mais um terço. Estes estudos mostram que a sede, um útil sinal de que o corpo necessita de substituição de água, não é a medida certa de quanto se precisa.

O consumo de água aumenta a resistência, especialmente no tempo quente, de duas maneiras. Primeiro, como a água ajuda a regular a temperatura do corpo, o aumento do consumo baixa a temperatura evitando, assim, uma fadiga muito maior e o desfalecimento. Aplica-se o mesmo princípio aos motores dos automóveis. Num dia quente, o motor necessita de mais água!

Segundo, como resultado do metabolismo, cada célula do corpo humano liberta, constantemente, produtos residuais tóxicos. Se se permitir que estas toxinas se acumulem no corpo, os órgãos e sistemas onde elas forem armazenadas não poderão funcionar como deve ser, o que causa maior fadiga. Por outro lado, quando entra fluido suficiente, os “canos” podem ser limpos de muitos destes produtos.

Há uma série de outros benefícios
que advêm de se dar bastante água ao organismo.

- Os rins funcionam muito melhor se o seu fornecimento de água for bom. Pode imaginar o que seria lavar louça com um copo de água em vez de utilizar o lava-louças da cozinha? É idêntico ao pedir aos rins que eliminem resíduos sem água suficiente. Nessas condições têm de trabalhar muito mais.

- A hidratação adequada (acréscimo de água) ajuda a evitar ou a aliviar a prisão de ventre. As fezes tornam-se duras e compactas devido à insuficiência de água, quando poderiam ser mais macias.


- Beber água suficiente pode proporcionar alívio a problemas de pele seca que causam comichão, ao aumentar o funcionamento das glândulas que lhe fornecem humidade.


- As técnicas de hidroterapia (aplicação de água quente e fria no corpo) aliviam, muitas vezes, a dor e a inflamação.


Descubra, por si mesmo, os níveis mais altos de bem-estar que pode atingir ao aumentar o consumo de água. Por outras palavras, beba, à sua saúde!

A quantidade de água de que uma pessoa necessita, depende do seu peso. O indivíduo médio necessita aproximadamente de oito copos por dia para substituir a água que perdeu. Para achar a quantidade de que necessita de acordo com o seu peso, use esta fórmula sugerida pelos educadores de saúde:
Anote o seu peso actual
Divida-o por 32 ou 33 para determinar quantos litros de água deverá beber.

Exemplo

60 kg
60 dividido por 32 = 1,87 l (= 8 ½ copos)


Portanto, alguém que pese 60 kg precisa de beber 1,87 l de água por dia.

É uma boa ideia beber água entre as refeições – em vez de às refeições – para que a força dos sucos gástricos não seja diluída retardando, assim, a digestão. Beber água às refeições também pode dar aso à formação de gás.




extraído da revista Saúde & Lar nº 668
Copyright © 2000-2012 Saúde & Lar, Todos os direitos Reservados 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

1 comentário:

  1. Agua é vida--sem água não haveria ser vivo neste planeta---VIVA---VIVA BEM--pela sua SAUDE, beba água--beba a sua parte--o seu corpo agradece---Victor Costa Mail amigo2009@sapo.pt

    ResponderEliminar