Aviso

O conteúdo presente neste blog, não pretende de forma alguma substituir o tratamento médico. É meramente de consulta e informação. Se lhe surgir algum sintoma que considere relevante, consulte imediatamente o médico.
Caso tenha alguma dúvida, contacte-nos. Responderemos com a maior brevidade possível.

Erva de S. Roberto



 ERVA DE S. ROBERTO

Uma receita escondida



A infusão da planta é usada externamente como adstringente (anginas, glossites, estomatites, etc) e internamente como hemostático (hemoptises, hemorragias uterinas, etc) e antidiabética, com resultados muito interessantes.Há algum tempo que esta planta tem sido usada em Portugal nas úlceras do estômago, enterocolites e como planta anticancerigena de resultados muito interessantes. Fizeram-se experiências na área da oncologia, obtendo-se resultados encorajadores. A receita é a seguinte:
(nota: esta receita foi experimentada há mais de 50 anos nos hospitais e pelos médicos portugueses)

1- Usar, de preferência, a planta verde e o mais fresca possível, conservando-a sempre em sitio fresco, entre panos húmidos e à sombra.
2- Escolher as folhas e caules tenros que não apresentem sinais de envelhecimento, lavando e enxugando muito bem.
3- Com uma tesoura, cortar muito miudamente os caules e folhas escolhidos, em quantidades suficientes para encher uma colher de sopa. Se os caules não forem tenros, empregar só as folhas.
4- Deitar a planta cortada dentro de uma chávena, triturá-la com o cabo de uma faca, misturar-lhe uma gema de ovo (crua) e bater tudo bem para tomara a mistura homogénea. Tomar esta mistura em jejum, uma hora antes do pequeno-almoço, simples ou misturada com açúcar ou leite.
5- Beber durante o dia, duas a três chávenas de um cozimento da planta verde, preparado com duas colheres de sopa da planta cortada, para meio litro de água.
6- Duas a três vezes por semana, dar um clister de limpeza e a seguir um pequeno clister de dois decilitros e meio dum cozimento da planta na mesma percentagem que se usa para beber, adicionando malvas ou alteia, e fazer o possível para o conservar bastante tempo.
9-  No caso de não poder obter a planta fresca, recorrer à planta seca, pulverizada, tendo em conta que se deve usar em todos os casos, metade das doses indicadas para a planta fresca.
10- Durante o tratamento, abster-se de carnes, especiarias, condimentos irritantes e bebidas alcoólicas. Usar pouco sal e comer muitos vegetais e frutos.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sem comentários:

Enviar um comentário