Aviso

O conteúdo presente neste blog, não pretende de forma alguma substituir o tratamento médico. É meramente de consulta e informação. Se lhe surgir algum sintoma que considere relevante, consulte imediatamente o médico.
Caso tenha alguma dúvida, contacte-nos. Responderemos com a maior brevidade possível.

Quando o cérebro não tem juízo





QUANDO O CÉREBRO NÃO TEM JUÍZO
o intestino é que paga, ou vice versa








O corpo, perante uma situação de tensão, cria reacções nos níveis hormonais que causam alterações fisiológicas, tais como aumento do ritmo cardíaco e pressão arterial, inibição do sistema digestivo e a desregulação do sistema imunitário. Esta é uma descrição feita de uma forma muito geral, é claro.

Sabendo, então, que todos os sentimentos criam alterações emocionais, principalmente
na actual vida moderna, as pessoas se acostumaram a viver sob pressão constante, e quando o stress se torna crónico, pode causar estragos na saúde intestinal e digestivo.

É que, como o stress provoca reacções no cérebro, também provoca sobre o intestino, causando uma diminuição da absorção de nutrientes, oxigenação, e restrição do fluxo de sangue, quatro vezes mais elevada no sistema digestivo, afectando assim o metabolismo.

Como é que funciona esta relação cérebro-intestino? A primeira coisa a saber é que estes dois órgãos são criados a partir do mesmo tecido embrionário, porque durante o desenvolvimento fetal, uma porção passa para o sistema nervoso central, enquanto o outro se desenvolve no sistema nervoso entérico.

Estes dois sistemas são conectados através do nervo vago, nervo craniano, que vai desde o tronco cerebral até ao seu abdómen. Este "eixo cérebro-intestino" é o que liga os "dois cérebros", e que explica por que se sente borboletas no estômago quando se fica nervoso, só para citar um exemplo.

Na antiguidade, Hipócrates já havia dito que "todas as doenças começam no intestino", de modo que os danos que o stress pode causar no intestino é causa de várias doenças inflamatórias, tais como:


  • Esclerose múltipla
  • Diabetes Tipo 
  • Artrite reumatóide
  • Osteoartrite
  • Lupus
  • Doença de Crohn
  • Colite
  • Doenças da pele crónicas
  • Problemas nos rins
  • Doenaças do aparelho urinário
  • Doençass alérgicas
  • Doenças degenerativas
  • Sindrome da fadiga crónica
  • Fibromialgia
  • Encefalomielite Miálgica (ME)
  • Doença inflamatória intestinal 


Tudo nesta lista, é resultado de emoções negativas, estado de raiva, ansiedade, tristeza e velhos ressentimentos, dor não resolvida e frustração.

O tracto gastrointestinal é afectado por essas emoções, causando inflamação ou tornando-o mais susceptível a infecções, de modo que aqueles que sofrem destes sintomas, sentem a dor mais aguda, porque os seus cérebros não regulam os sinais de dor das suas entranhas correctamente. Por outro lado, os problemas intestinais, também pode causar problemas emocionais.

Para contrariar esta situação, é necessário  nutrir a sua flora intestinal com "bactérias amigas", isto é, alimentos probióticos, como o iogurte natural não açucarado, importantes para o bom funcionamento do intestino, que cria um bem-estar psicológico e controlo do humor, combatendo a ansiedade ou depressão .

Para reduzir o stress e melhorar a saúde intestinal, o exercício físico é muito útil para alívio e limpeza da mente. Está provado que contribuem com alta percentagem de êxito, para a saúde mental, a oração, o riso e voluntariado, por exemplo. 

Quanto à comida, deve evitar açúcares. Coma alimentos fermentados feitas de maneira tradicional não pasteurizado, porque eles são uma rica fonte de probióticos. Tomar suplementos probióticos é outra solução. Dormir num quarto completamente escuro para produção adequada de melatonina, é um importante mediador de eixo cérebro-intestino.

Nota do tradutor: Na Medicina Chinesa, esta relação cérebro-intestino, é há muito conhecida. Nesta visão, o par correspondente ao elemento Fogo - Coração/Intestino Delgado - tem uma relação bastante estreita entre a Mente (controlada pelo Coração) e o Intestino Delgado. Portanto, quando a mente está afectada, pode muito bem afectar o funcionamento do seu órgão acoplado, que neste caso é o Intestino Delgado.




Traduzido por: Filipe Gonçalves
fonte: paradigmaterrestre
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sem comentários:

Enviar um comentário